Novo engenho

Jardim: 'Vou recorrer, falei a verdade', diz vereadora condenada por criticar prefeita

A gravação em questão era para lamentar a demissão de uma professora, que gerou comoção na cidade.

Por Jardim MS News em 24/06/2024 às 18:45:34
Vereadora promete recorrer de condenação / Reprodução Instagram e Facebook

Vereadora promete recorrer de condenação / Reprodução Instagram e Facebook

Vereadora Jakeline Domingues Ayala (PT) prometeu, na tarde desta segunda-feira (24), recorrer de decisão judicial que a obriga a apagar vídeo com críticas à prefeita Dra. Cleidiane (Progressistas), em Jardim. A gravação em questão era para lamentar a demissão de uma professora, que gerou comoção na cidade.

''Não fui notificada ainda. Mas a prefeita usou do poder econômico dela para distorcer os fatos, porque eu não menti em nenhum momento'', reflete Ayala. Ela destacou que a crítica à prefeita foi interpretada como propaganda eleitoral antecipada e negativa e que vai recorrer da decisão.

''... a Cl√°udia estava lutando contra m√°s condições de trabalho. E as crianças estavam sofrendo ali com calor e o sol intensos, sem cortina, sem ar, sem ventilador'', criticou Jakeline.

Por ora, Jakeline ter√° de apagar a gravação do Instagram, sob pena de multa de R$ 5 mil ao dia e m√°ximo de R$ 30 mil, conforme decisão da juíza Melyna Machado Mescouto Fialho. O fato da vereadora ter impulsionado a publicação pesou na decisão da magistrada.

O caso

O vídeo com o lamento pela demissão de Cl√°udia Américo dos Reis foi gravado em 5 de junho deste ano, dois dias após a docente ser exonerada. Respeitada e com currículo extenso na Educação, Reis lutava contra ventilação prec√°ria na sala de aula. Para opositores a prefeita, a demissão teve car√°ter político.

''Pediu para que arrumassem um lugar melhor ou consertasse o ar-condicionado. Conversou com a diretora e sabe o que fizeram? A mandaram embora'', desabafou Jakeline.
Em outro trecho, a petista diz:

"É inadmissível o que est√° acontecendo em Jardim. Chega desse coronelismo. É a hora da gente dar o troco. 2024 é o momento da resposta. A prefeita não pode mais permanecer," afirmou Jakeline no vídeo. Foi pelo último trecho do vídeo que o Podemos, em Jardim, acionou a Justiça Eleitoral.

''Críticas a gestores são salutares e representam ônus a ser suportado por aqueles que ocupam cargos públicos, desde que não desfigurem a paridade de armas entre pré-candidatos," refletiu a magistrada. Ela destacou que a expressão usada por Jakeline ''2024 é o momento da resposta" foi um pedido de não voto, o que configura propaganda eleitoral negativa.

No processo em questão, a parlamentar ter√° de excluir a publicação em até 24 horas. O espaço est√° aberto aos envolvidos. Sobre a demissão, a prefeita disse que foi Claudia que pediu para sair.

Fonte: Top Mídia News

Comunicar erro
Marissol

Coment√°rios

DM