Novo engenho

Covid-19: entenda como fica a vacinação por idade e grupo priorit√°rio

Vacina integra o Programa Nacional de Imunizações desde janeiro

Por Jardim MS News em 19/06/2024 às 09:02:18
Divulgação / Reprodução

Divulgação / Reprodução

Desde janeiro de 2024, a vacina contra a covid-19 integra o Programa Nacional de Imunizações (PNI). A recomendação do Ministério da Saúde é que estados e municípios priorizem crianças de 6 meses a menores de 5 anos e grupos com maior risco de desenvolver formas graves da doença, como idosos, imunocomprometidos, gestantes e puérperas.

Em maio, a pasta confirmou a compra de 12,5 milhões de doses do imunizante contra a covid-19 SpikeVax, produzido pela farmac√™utica Moderna. O processo de aquisição emergencial, segundo o ministério, começou em dezembro de 2023, quando a Ag√™ncia Nacional de Vigilância Sanit√°ria (Anvisa) aprovou a versão mais atualizada da vacina.

A SpikeVax é uma dose monovalente que protege contra uma subvariante específica da covid-19, a XBB 1.5, conhecida popularmente como Kraken e um subtipo da variante Ômicron. A vacina é registrada pela empresa Adium S.A. e fabricada pela Moderna, com indicação para imunização ativa em crianças a partir de 6 meses e adultos.

Esquema prim√°rio

Com a aquisição da nova dose, o esquema prim√°rio de vacinação contra a covid-19 no Brasil, em 2024, passa a funcionar da seguinte forma:

- Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias devem receber duas doses, ambas monovalentes (SpikeVax), com intervalo de quatro semanas entre elas;

- Pessoas com 5 anos ou mais que fazem parte de grupos priorit√°rios devem receber uma dose monovalente (SpikeVax);

- Imunocomprometidos com 5 anos ou mais devem receber tr√™s doses, sendo a primeira monovalente (SpikeVax). A segunda dose deve ser aplicada quatro semanas depois e a terceira, oito semanas após a segunda dose.

De acordo com a Estratégia de Vacinação contra a Covid-19 em 2024, o esquema prim√°rio não é mais recomendado rotineiramente para pessoas com 5 anos ou mais que não fazem parte de grupos priorit√°rios. Entretanto, se a pessoa não tiver sido vacinada anteriormente e optar por se vacinar agora, pode receber uma dose da vacina monovalente (SpikeVax).

No caso de crianças menores de 5 anos completamente imunizadas (tr√™s doses) anteriormente com outras vacinas contra a covid-19, a orientação do ministério é que elas recebam mais uma dose da vacina monovalente (SpikeVax).

Doses anuais ou reforço

Além de completar o esquema prim√°rio contra a covid-19, é preciso atentar para as doses anuais, que passaram a funcionar da seguinte forma:

- Grupos priorit√°rios a partir de 5 anos devem receber uma dose anual da vacina monovalente (SpikeVax), desde que aplicada com intervalo mínimo de tr√™s meses desde a administração da última dose contra a covid-19;

- Imunocomprometidos a partir de 5 anos, gestantes, puérperas e idosos a partir de 60 anos devem receber duas doses anuais da vacina monovalente (SpikeVax), com intervalo mínimo de seis meses entre elas;

Pessoas com 5 anos ou mais que não pertencem a grupos priorit√°rios e j√° possuem o esquema prim√°rio completo (duas doses) não t√™m indicação para receber a dose anual ou reforço.

Esquema incompleto

Quem est√° com o esquema prim√°rio contra a covid-19 incompleto e faz parte de grupos priorit√°rios deve receber uma dose da vacina monovalente (SpikeVax) conforme as orientações abaixo:

- Pessoas com apenas uma dose devem receber mais uma dose (intervalo mínimo de quatro semanas);

- Pessoas com duas doses devem receber mais uma dose (intervalo mínimo de seis meses).

Crianças de 6 meses a 4 anos que iniciaram o esquema de tr√™s doses e completaram 5 anos antes de terminar o esquema devem seguir as orientações abaixo:

- Quem recebeu apenas uma dose antes dos 5 anos deve receber mais uma dose e encerrar o esquema;

- Quem recebeu duas doses antes dos 5 anos deve encerrar o esquema;

- Quem recebeu tr√™s doses antes dos 5 anos deve considerar o esquema completo e não precisa receber novas doses.

Não vacinados

Pessoas de grupos priorit√°rios que nunca foram vacinadas contra a covid-19 devem receber duas doses, com intervalo de quatro semanas entre elas. Gestantes, puérperas, imunocomprometidos e idosos com 60 anos ou mais nessa situação, além das duas doses, devem receber uma dose de reforço, após seis meses da última dose.

J√° pessoas imunocomprometidas que nunca foram vacinadas devem receber tr√™s doses, com intervalo de quatro semanas entre a primeira e a segunda dose e de oito semanas entre a segunda e a terceira dose, conforme esquema prim√°rio definido. Uma dose de reforço pode ser aplicada no grupo após seis meses da última dose.

Grupos priorit√°rios

- Pessoas com 60 anos ou mais;
- Pessoas vivendo em instituições de longa perman√™ncia e seus trabalhadores;
- Pessoas imunocomprometidas;
- Indígenas vivendo em terra indígena;
- Ribeirinhos;
- Quilombolas;
- Gestantes e puérperas;
- Trabalhadores da saúde;
- Pessoas com deficiência permanente;
- Pessoas com comorbidades;
- Pessoas privadas de liberdade;
- Funcion√°rios do sistema de privação de liberdade;
- Adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas;
- Pessoas em situação de rua.

Viajantes

Em caso de viagem internacional, devem ser verificadas as exig√™ncias do país de destino. Caso o país exija esquema vacinal contra a covid-19, e o viajante não tiver nenhuma dose, ele poder√° receber o esquema de até duas doses. De acordo com o Ministério da Saúde, estados e municípios devem avaliar as situações individualmente, no intuito de encontrar o melhor esquema vacinal conforme a disponibilidade do imunizante e as exig√™ncias do país de destino.

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
Marissol

Coment√°rios

DM