Novo engenho

SES realiza dia de prevenção da S√≠ndrome Mão-P√©-Boca com atividades l√ļdicas para crianças

A doença √© transmitida por uma pessoa contaminada para outra de forma oral-fecal.

Por Jardim MS News em 05/06/2024 às 10:04:45
Divulgação

Divulgação

No intuito de promover os cuidados acerca da Síndrome Mão-Pé-Boca, a SES (Secretaria de Estado de Saúde), por meio da ger√™ncia de Doenças Agudas e Exantem√°ticas, realiza nesta terça-feira (4) atividade de educação em saúde com professores e auxiliares e na quarta-feira (5) acontece o "Dia D" da campanha "Mão-Pé-Boca", quando equipes de saúde e acad√™micos de enfermagem, em uma iniciativa lúdica e educativa, realizarão atividades para as crianças com foco na prevenção da enfermidade.

Conforme a técnica da ger√™ncia de Doenças Agudas e Exantem√°ticas da SES, Mônica Danielle Nóbrega Alpire, a Síndrome Mão-Pé-Boca é uma doença viral – causada pelo vírus Coxsackie da família dos enterovírus – que acomete principalmente crianças menores de 5 anos, embora também possa ocorrer em adultos.

"A doença é transmitida por uma pessoa contaminada para outra de forma oral-fecal. Os sintomas nas crianças são febre alta, erupção de pequenas bolhas nas palmas das mãos e solado dos pés, aftas na boca, pode ocasionar desidratação, entre outros sintomas. A forma de prevenção nada mais é do que cuidados com a higiene e, principalmente, a lavagem das mãos. Então, a campanha visa conscientizar as pessoas da importância desses cuidados para evitar ou minimizar a quantidade de crianças infectadas por essa doença", explica Mônica.

A campanha acontece em creches e escolas de 39 municípios que, por meio das secretarias municipais de saúde, realizarão ações educativas com o objetivo de informar de forma acessível e divertida sobre os cuidados para evitar a disseminação da doença.

Mônica ainda destacou a importância de abordar o tema de maneira lúdica, especialmente para o público infantil. "É fundamental ensinar desde cedo os h√°bitos de higiene e cuidado com a saúde. Através dessas atividades, as crianças aprendem de forma leve e descontraída sobre a importância de lavar as mãos regularmente e evitar o compartilhamento de objetos pessoais", ressaltou.

A campanha conta com o apoio e parceria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) – Campus: Campo Grande, Coxim e Tr√™s Lagoas – e Universidade Anhanguera – Polos: Campo Grande, Aquidauana, Chapadão do Sul, Corumb√°, Ponta Porã, Naviraí e Itaquiraí. Participam os municípios de Anast√°cio, Anaurilândia, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Aral Moreira, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Brasilândia, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumb√°, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Glória de Dourados, Inoc√™ncia, Itaporã, Itaquiraí, Jaraguari, Japorã, Jardim, Lad√°rio, Laguna Carapã, Maracaju, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Nioaque, Novo Horizonte do Sul, Paraíso das √Āguas, Paranaíba, Paranhos Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Terenos e Tr√™s Lagoas.

No município de Corumb√° a ação acontece nos dias 11 e 12 de junho, conforme calend√°rio estabelecido pelo município.

Mão-Pé-Boca

Caracterizada por erupções cutâneas nas mãos, pés e boca, além de outros sintomas como febre e mal-estar geral, a doença transmitida por vírus pode se espalhar rapidamente, especialmente em ambientes como creches e escolas. Para proteger as crianças e comunidades, é essencial estar ciente das medidas de prevenção e controlar a propagação da doença.

Se a criança apresentar sintomas de Mão-Pé-Boca, é importante que ela permaneça em casa para evitar infectar outras pessoas. Procure uma unidade de saúde para diagnóstico e orientação adequados.

Dicas de prevenção:

  • Higiene das mãos: Lavar as mãos regularmente com √°gua e sabão é uma das formas mais eficazes de prevenir a propagação da doença. Incentive as crianças a lavarem as mãos após usar o banheiro, antes de comer e após tossir ou espirrar.
  • Limpeza e desinfecção: Superfícies e brinquedos frequentemente tocados por crianças devem ser limpos e desinfetados regularmente. Isso ajuda a reduzir o risco de contaminação e propagação do vírus.
  • Evitar contato próximo: Incentive as crianças a evitarem o contato próximo com indivíduos infectados, especialmente aqueles que apresentam sintomas da doença. Isso pode ajudar a reduzir a transmissão do vírus.
  • Etiqueta respiratória: Ensine as crianças a cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, preferencialmente com um lenço de papel descart√°vel ou o braço dobrado. Isso ajuda a evitar a disseminação de gotículas infectadas no ar.

Fonte: Assecom

Comunicar erro
Marissol

Coment√°rios

DM